Artes na Escola como Ferramenta Pedagógica

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

As Artes, na escola, funcionam como ferramenta pedagógica que pode transformar aprendizagens.

Leia este post e pense conosco como as Artes são uma ferramenta potente na Escola.

“A arte oferece um espaço onde podemos criar, descobrir e construir, fortalecendo o nosso poder de realização.”

Talita Andrade

Arte ou Artes?

Se consideramos a área do conhecimento, ou componente curricular, diremos Arte.

Por outro lado, quando pensamos nas linguagens artísticas, diremos artes.

Na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Arte é um dos componentes da Área de Linguagens (ao lado das línguas Portuguesa, Inglesa e a Educação Física). Assim, a Arte se materializa por meio das Artes Visuais, da Dança, da Música e do Teatro.

Qual é a importância da Arte na Escola?

Primeiramente, nosso cotidiano está permeado pelas manifestações artísticas.

Em grande parte das cidades as ruas estão cheias de grafites e esculturas.

Com os serviços de streaming e canais de vídeos, mergulhamos nas artes visuais das produções cinematográficas e das propagandas.

E as interpretações teatrais são vistas como técnicas para muitos espaços de atuação da vida artística e social. Apesar de peças teatrais, ainda buscarem prática para grande parte da população.

Em todas as manifestações há música tocando para preencher espaços e para dançarmos.

Na escola, temos a oportunidade de dar outro olhar para as produções artísticas, aprimorando manifestações de sensibilidades, intuições, emoções e subjetividades, valorizando e respeitando o imenso leque dos Repertórios Culturais.

Assim, estudantes e equipe educadora desenvolvem a criatividade para solucionar problemas, superando limites estéticos.

Ou seja, a Arte incrementa capacidades para o desenvolvimento de outras áreas.

Pois dimensões específicas pensadas para a Arte, mas que se aplicam a qualquer outra área.

“Eu, como professora, tenho o propósito de dar aulas que vão além de técnicas e conceitos. Quero que meus alunos sejam criadores e criaturas conscientes do que são capazes, fazendo com que se fortaleçam agora, para construírem o futuro dos seus sonhos.”

Talita Andrade

Dimensões do Conhecimento Artístico – Artes na Escola

Aqui, apresentaremos seis dimensões propostas pela BNCC para o trabalho de articulação das diferentes linguagens artísticas.

Seguiremos uma ordem alfabética, mas sem valorizar ou desvalorizar a ordem.

  • Criação: dimensão ligada ao fazer artístico, para quando criamos, produzimos e construímos intencionalmente materialidade estética para sentimentos, ideias e desejos, de forma individual ou coletiva. É a mão na massa!
  • Crítica: quando direcionamos olhares e pensamentos propositivos a novas compreensões e relações, estudando as diversas experiências e manifestações vividas, envolvendo aspectos estéticos, políticos, históricos, filosóficos, sociais, econômicos e culturais, articulamos a crítica.
  • Estesia: nossa experiência sensível em relação ao espaço, ao tempo, ao som, à ação, às imagens, aos corpos e aos diferentes materiais. Com essa dimensão, o corpo em sua totalidade (emoção, percepção, intuição, sensibilidade e intelecto) é o ponto de articulação para conhecer a si, as outras pessoas e o mundo.
  • Expressão: essa dimensão está intimamente ligada à Criação. Pois ambas caminham juntas na exteriorização e manifestação das subjetividades por meio de procedimentos artísticos com seus vocabulários específicos e das suas materialidades.
  • Fruição: deleite, prazer e estranhamento diante das práticas artísticas e culturais constituem essa dimensão. Ela implica disponibilidade para relações continuadas entre produções artísticas e culturais das mais diversas épocas, lugares e grupos sociais. Com a fruição consciente se desenvolve o desejo da criação.
  • Reflexão: processo argumentativo e de ponderação sobre as experiências e os processos criativos. É a atitude de perceber, analisar e interpretar, tanto na criação, quanto na fruição.

Arte como Ferramenta para a Vida

Assim como qualquer habilidade ou competência, as Dimensões do Conhecimento Artístico não se limitam às idades dentro dos muros da escola.

Desse modo, acreditamos que elas são essenciais para o desenvolvimento da autonomia estudantil das crianças e jovens.

No entanto, acreditamos também que elas podem seguir com qualquer pessoa.

É muito comum vermos as crianças experimentando as linguagens artísticas, do mesmo modo que experimentam as linguagens científicas.

No entanto, quando adultas, só se lembram que desenhavam, dançavam, interpretavam e até tocavam algum instrumento.

Queremos deixar uma dica, aproveite o fim da leitura para buscar alguma prática artística, mas sem pressa, nem cobrança. Descubra o prazer de alguma linguagem e aproveite!

Aproveitando, conte pra gente, qual é sua linguagem artística preferida?

Conheça nosso instagram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inteligência Intrapessoal – Autoconhecimento

Inteligência Intrapessoal: a importância de nos conhecermos (autoconhecimento) atravessa todas as marcas do tempo. O autoconhecimento é uma ferramenta necessária e poderosa para revelar a

Educação Maker

Você conhece as ideias da Cultura e Educação Maker? Veja aqui os principais pontos e propostas do “faça você mesmo”. Há tempos a Educação tem

Learn by Doing

Você conhece o conceito do Learn by Doing? Veja neste post a ideia de John Dewey para o Aprender Fazendo. Há muito tempo, desde Aristóteles, ouvimos dizer que