A escola “Teia Multicultural” é um estabelecimento orientado à Educação Básica – Educação Infantil e Ensino Fundamental. Oferece ensino formal para crianças e adolescentes, com base nos quatro pilares da Educação expostas no relatório Edgard Faure da Comissão Internacional sobre a educação para o século XXI, enviado à UNESCO e tendo como missão fornecer elementos para a formação de indivíduos autônomos para atuar em um mundo globalizado e plural. Nessa escola, a arte é o modo de educar, não tanto quanto matéria de ensino, mas como método de aprendizado de toda e qualquer matéria.

Para alcançar esses objetivos a escola Teia Multicultural investirá na formação continuada de uma equipe de professores. O trabalho desenvolvido pela Escola Teia Multicultural se baseia em uma proposta que tem como princípio básico o ser humano e suas capacidades, levando sempre em consideração que cada um é único e que o processo de ensino-aprendizagem é uma aventura ímpar e singular. A arte e o autoconhecimento ultrapassam o conceito em si e se transformam em eixos condutores de uma prática pedagógica inovadora, afetiva e respeitosa.

O desenvolvimento dessa proposta conduz nossas crianças e jovens por um caminho de integração com a sua natureza, situando-as com o todo, construindo sua identidade pessoal e a sua identidade com o outro, deixando-as mais à vontade para compartilharem seus sentimentos e conflitos, trazendo para nossa rotina uma relação mais próxima e fortalecendo os laços de confiança já estabelecidos. Essa prática vem demonstrando a importância das relações no processo do aprendizado. Desde o auxílio mútuo onde cada um contribuí trazendo suas experiências e ideias, até a admiração das conquistas coletivas em momentos que comprovam essa troca criando uma cultura social própria como forma de valorização desse aprendizado na comunidade escolar.

“… eu sempre lembro das broncas que a professora de teatro dava na gente (risos), era pra gente se concentrar mais, ou se dedicar mais em uma cena ou coreografia. A gente sabia que era importante, mesmo não gostando, porque na apresentação, quando estava todo mundo lá e ficava legal, era muito bom!
…o melhor foi quando descobri na escola que sabia cantar, assim, que a minha voz era boa pra isso… Isso mudou tudo…” – Sofia Maria Santos – ex aluna

Saiba mais sobre a Teia